João Marcos, Demas e Paulo

31 05 2009

palavra (rolo)

No livro de Filemon, versículo 24, o apóstolo Paulo cita alguns nomes de membros de sua equipe que enviam suas saudações a Filemon: Marcos, Aristarco, Demas e Lucas – acrescentando que eram “meus cooperadores”. Lucas, além de médico e amigo inseparável, escreveu o evangelho de Lucas e o livro dos Atos dos Apóstolos. Aristarco aparece em Atos 19:29 acompanhando Paulo em uma de suas viagens. Entretanto, gostaria de me deter em dois personagens: Marcos (ou João Marcos) e Demas.

A primeira vez que o nome de Marcos aparece na Bíblia é no livro de Atos dos Apóstolos, capítulo 12 versículo 12:

12 E, considerando ele nisto, foi à casa de Maria, mãe de João, que tinha por sobrenome Marcos, onde muitos estavam reunidos e oravam.

Nesta passagem, Pedro havia sido milagrosamente liberto da prisão e, o primeiro lugar para onde se dirigiu, foi justamente para a casa da mãe de João Marcos. Mais adiante, no versículo 25 lemos:

25 E Barnabé e Saulo, havendo terminado aquele serviço, voltaram de Jerusalém, levando também consigo a João, que tinha por sobrenome Marcos.

Vemos João Marcos envolvido com Barnabé, seu tio e Saulo, também conhecido como apóstolo Paulo. Barnabé aparece no capítulo 4 versículo 36 do livro de Atos:

36 Então José, cognominado pelos apóstolos, Barnabé (que, traduzido, é Filho da consolação), levita, natural de Chipre,
37 Possuindo uma herdade, vendeu-a, e trouxe o preço, e o depositou aos pés dos apóstolos.

vemos então que Barnabé participava da liderança da Igreja que estava nascendo após a ressurreição do Senhor Jesus Cristo. No capítulo 13, versículos 1 a 5, lemos:

1 E na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé e Simeão chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes o tetrarca, e Saulo.
2 E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado.
3 Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram.
4 E assim estes, enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre.
5 E, chegados a Salamina, anunciavam a palavra de Deus nas sinagogas dos judeus; e tinham também a João como cooperador.

Vemos que Saulo e Barnabé – chamados de profetas e mestres – foram escolhidos pelo Espírito Santo e enviados pela Igreja de Antioquia para a primeira viagem missionária e, no versículo 13, vemos que algo acontece com João Marcos:

13 E, partindo de Pafos, Paulo e os que estavam com ele chegaram a Perge, da Panfília. Mas João, apartando-se deles, voltou para Jerusalém.

João Marcos não continuou até o fim da viagem. Abandonou o arado. Virou as costas e voltou para Jerusalém.

No capítulo 15, versículo 36, vemos que Paulo decidiu retornar aos lugares onde havia pregado o evangelho em sua primeira viagem e então conversa com Barnabé:

36 E alguns dias depois, disse Paulo a Barnabé: Tornemos a visitar nossos irmãos por todas as cidades em que já anunciamos a palavra do Senhor, para ver como estão.
37 E Barnabé aconselhava que tomassem consigo a João, chamado Marcos.
38 Mas a Paulo parecia razoável que não tomassem consigo aquele que desde a Panfília se tinha apartado deles e não os acompanhou naquela obra.
39 E tal contenda houve entre eles, que se apartaram um do outro. Barnabé, levando consigo a Marcos, navegou para Chipre.
40 E Paulo, tendo escolhido a Silas, partiu, encomendado pelos irmãos à graça de Deus.
41 E passou pela Síria e Cilícia, confirmando as igrejas.

Barnabé queria novamente levar João Marcos, dar-lhe uma segunda chance. Para Paulo, a atitude de Marcos era imperdoável. Ele os havia abandonado no meio de um viagem, os havia deixado na mão. Como contar com uma pessoa assim? E “tal contenda houve”, ou seja, um “quebra-pau” daqueles! E a briga foi tão feia que os dois companheiros se separaram: um foi para um lado e outro para outro lado.

Entretanto, na segunda carta de Paulo a Timóteo, quando Paulo já era prisioneiro em Roma como consequência da perseguição promovida por Nero e sua morte já estava próxima (foi a última carta escrita por Paulo), lemos o seguinte no capítulo 4:

10 Porque Demas me desamparou, amando o presente século, e foi para tessalônica, Crescente para Galácia, Tito para Dalmácia.
11 Só Lucas está comigo. Toma Marcos, e traze-o contigo, porque me é muito útil para o ministério.

Vemos novamente o nome de Demas – porém, no fim, Demas abandonou o caminhar cristão – ele amou o presente século, ou seja, o mundo – cuja amizade é inimizade com Deus.  E vemos novamente o nome de Marcos, só que desta vez Paulo o tem como “muito útil para o ministério”. Paulo, que havia brigado feio com Barnabé por causa de João Marcos, agora o tem como uma pessoa querida (ele o queria perto) e útil.

O que aprendemos com essa passagem?

  • Eu aprendo com Demas que não importa quanto tempo de igreja eu possa ter, não importa se fiz parte da equipe missionária de um grande apóstolo, não importa se vi o poder de Deus em ação e presenciei milagres após milagres – como Demas amou o presente século e abandonou a Paulo, eu também estou sujeito a abandonar o caminho e por isso tenho que vigiar.
  • Eu aprendo com João Marcos que sempre há uma segunda chance, mesmo que você tenha caído em certo ponto da jornada, a restauração é possível.
  • Eu aprendo com Barnabé que vale a pena acreditar nas pessoas e investir em suas vidas.
  • Eu aprendo com Paulo que, por mais que eu não aceite certos tipos de comportamento, sou obrigado a reconhecer que as pessoas podem sim mudar.
  • Eu aprendo com João Marcos e Demas que é mais importante como terminamos do que como começamos.

Repetindo uma frase dita por um membro da Primeira Igreja Batista Shalom em Campinas quando ministrei este ensino na Escola Bíblica Dominical:

  • João Marcos teve tempo para refletir;
  • Paulo teve tempo para reconhecer;
  • Demas teve tempo para observar e fazer sua escolha.
About these ads

Ações

Information

One response

13 02 2012
pedro

Devemos preservar o amor de cristo em nossos corações, não permitindo que as adversidades da vida, que nossas razões ou visões humanas, nos coloquem barreiras na fé. e por fim, nos distancie dos que estão necessitando de uma atenção em especial. sejam eles quem quer que sejam, impios, novos convertido ou antigos na fé. Existe sempre a possibilidade do tropeço em meio a jornada é preciso estarmos atentos e não com os corações endurecidos. Não devemos criar motivos e darmos vazão as razões humanas, não devemos por os nossos julgamentos a frente da verdade de cristo e determinarmos através deste julgamento quem merece o nosso perdão, ajuda ou compreensão muitas vezes nos baseando no tempo que o irmão tem de igreja ou de fé alegando que não deveria ter errado pelo tempo de que conhece a cristo, ou porque deveria ser mas maduro como homem ou mulher dizendo que ele não poderia ter errado daquela forma, o julgamento não é nosso é de Deus, a correção vem de Deus. Nossa responsabilidade é de pregar o evangelho e o amor de cristo a nossa responsabilidade é de amar ao nosso próximo independente do seu erro devemos agir como barnabé que sustentou joão marcos após a negativa de paulo e que tempos depois acabou precisando de joão marcos, o seu irmão ferido ou que esta em erro pode ser o irmão que te sustentara amanhã não pomos excluir das nossas orações acredite ele pode mudar e tornar-se uma benção em suas vida assim como joão marcos foi para paulo afinal todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a cristo você ama a cristo?.
ENTÃO DEMOSTRE AMOR POR SEU IRMÃO QUE TU PODES TOCAR E VER.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 32 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: